Copy
Edição de 20 de julho de 2021 - Editada por Italo Bertão Filho
Twitter
Instagram
Olá!

Primeiramente, agradeço aos nossos primeiros assinantes, que receberam a primeira edição de todatela na última terça-feira. Obrigado pelas sugestões, críticas e elogios. Registramos um número de assinaturas muito acima do esperado e seguimos recebendo novos contatos todos os dias. Muito obrigado!

Na última edição, trouxemos uma informação exclusiva, sobre a concessão da futura TV Jovem Pan, que foi citada em sites como Notícias da TV, Teleguiado e Observatório da TV. todatela também foi assunto no site coletiva.net, dedicado à comunicação.

Nesta edição, temos uma nova seção, "o que você precisa ver", com dicas de programas, séries e filmes interessantes que estão disponíveis nas plataformas de streaming

Muito obrigado e boa leitura!

Italo Bertão Filho
editor da todatela

Após 25 anos, museu da TV começa
a sair do papel

Primeira câmera de TV do Brasil está entre os itens do acervo do museu. Na foto, dois pioneiros da TV: a atriz mirim Sonia Maria Dorce e o câmera Carlos Alberto
Imagem: Acervo Museu da TV

Depois de duas décadas em projeto, o museu da televisão brasileira finalmente poderá se tornar realidade em breve. Pelo menos se depender da vontade de seu curador, o radialista, consultor e professor universitário Elmo Francfort, que lançou recentemente o coletivo Museu da TV, Rádio e Cinema.

A ideia de Francfort é a continuação de um sonho da atriz Vida Alves, uma das pioneiras da TV brasileira, que pleiteou a existência do museu desde 1995, quando criou a associação dos pioneiros da televisão, a Pró-TV. Vida presidiu a associação até 2017, quando morreu. A Pró-TV resistiu até este ano sob o comando da filha de Vida, Thais Alves. A pandemia foi fatal para a entidade, que sobrevivia com eventos e doações, levando ao fim de suas atividades em maio.

O projeto do museu, porém, não terminou com a associação e segue com Francfort, braço-direito de Vida durante quase 20 anos e que agora lidera o coletivo Museu da TV, que nasce com um arquivo de mais de 100 mil peças. Boa parte desse material vem do acervo de raridades deixado pela Pró-TV e que remonta a história da televisão no Brasil. O item mais valioso é a primeira câmera de TV do Brasil, da RCA Victor, utilizada na inauguração do veículo no Brasil, em 18 de setembro de 1950.

O acervo também reúne equipamentos diversos como televisores, refletores e microfones - boa parte deles pertencente à antiga TV Tupi -, figurinos, roteiros de radionovelas, programas de televisão e telenovelas como “Éramos Seis”, de Rubens Ewald Filho e Silvio de Abreu, e “Escalada”, de Lauro César Muniz, e mais de 8 mil fotos de bastidores do rádio, televisão e cinema. Todo esse material, que totaliza 100 mil peças, está sob guarda de Francfort, que lidera o projeto e quer trazer visibilidade ao acervo para que seja disponibilizado.

“É a nossa maior meta. Mostrar e pensar na manutenção desses acervos para que ninguém esqueça deles”, avalia o curador. O Museu da TV quer reformular seu site e digitalizar materiais que hoje estão em suportes físicos, como fotos e documentos. Para isso, busca diferentes fontes de renda, com leis de incentivos e parcerias com emissoras de televisão e associações do setor. “Queremos também pensar em outras propostas de rentabilização desse acervo para fins culturais, especialmente para manutenção de tudo o que existe e para a criação de um centro de memória”, diz Francfort, que afirma já ter recebido propostas de doações de acervos.

outros arquivos
Além do arquivo deixado pela Pró-TV, Francfort absorveu também o Museu de Cinema Antônio Vituzzo, criado na década de 1970 pelo distribuidor de filmes Antônio Vituzzo, que morreu em 2004 e reuniu diversos itens de colecionador ao longo de sua vida. O acervo deixado por Vituzzo reúne várias peças raros como pôsteres, câmeras, um cinematógrafo do começo do século XX, além do filme “Quase no Céu”, de 1949, que traz a primeira aparição de Lima Duarte no cinema. O arquivo do novo Museu da TV ainda abarca o rádio, a partir da composição de arquivos de rádio da Pró-TV e de Vituzzo, com roteiros de radionovelas e equipamentos que pertenceram à Rádio Jovem Pan.

Francfort, que atuou na Pró-TV e trabalhou para diversas emissoras de rádio e TV, além de ter escrito livros sobre as TVs Tupi, Manchete e Gazeta, encara a preservação da memória como missão. “O projeto é ousado, mas é uma luta que tomei para mim. Eu disse à Vida quando a encontrei pela primeira vez: ‘Vida, essa luta não é sua, mas é nossa’”, afirma. “Nunca imaginei que essa responsabilidade viria para mim”.

o que você precisa saber
no aguardo
Está tudo pronto nas emissoras de TV para a abertura das transmissões das Olimpíadas de Tóquio, que começam na próxima sexta-feira (23), às 8h30min. Na Globo, Galvão Bueno vai apresentar a transmissão. A emissora conta com 53 pessoas no Japão e estima exibir mais de 200 horas do evento em sua grade.
divisão de cobertura
Na TV paga, SporTV e Bandsports vão dividir a cobertura. Além de quatro canais, o canal da Globo terá mais 45 sinais no Globoplay. Ao todo, o SporTV promete 840 horas de cobertura. Já a emissora da Band pretende passar as 24 horas de cada um dos 19 dias do evento com coberturas ao vivo e análises de comentaristas.
diversidade na tela
Cristina Padiglione trouxe um interessante panorama sobre as iniciativas de diferentes grupos de mídia para promover a diversidade étnica em suas produções. Nos últimos dois anos, esse movimento se aprofundou, pontua a jornalista.
porém
Só que ainda há muito a avançar. Um exemplo: “Salve-se quem puder”, novela das 19h da Globo encerrada na última sexta, trazia atores negros em papéis totalmente estereotipados, adverte Nilson Xavier.
for kids
A Netflix americana começou a enviar por e-mail uma espécie de relatório quinzenal aos pais das crianças que usam o aplicativo. Mas não fala do tempo de tela excessivo ou de conteúdos inapropriados para crianças. Nada disso. A Netflix encaminha aos pais uma seleção de filmes e séries que possam agradar adultos e crianças. Querem reter famílias inteiras que usam o serviço.
quer game
Aliás, a Netflix quer expandir sua atuação para além do streaming. A empresa pensa em oferecer um serviço de assinatura de games, algo que nenhum de seus concorrentes possui. Outras empreitadas similares de gigantes da tecnologia não deram certo, como o Stadia, do Google, lançado em 2019 e hoje praticamente abandonado pela empresa.
amigo de fé
Uma lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro vai favorecer TVs religiosas de aliados do governo. Agora, elas farão parte do line-up de operadoras de TV paga como a Claro, antiga NET. Esses canais - que entram na categoria de "canais obrigatórios" - já eram carregados gratuitamente nas operadoras via satélite como a Sky, mas não pelo cabo. Entre as beneficiadas, estão emissoras como a RIT, de R.R. Soares, Rede Vida, ligada à Igreja Católica, e Ideal TV, atual Loading, que está com problemas em sua concessão.
duvidoso
Em entrevista ao Flow Podcast, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, contestou uma reportagem da Folha de S.Paulo sobre o assunto. "A matéria estava equivocada: não tem custo para o cabo carregar", disse. Não é bem assim. Para as operadoras do cabo, além da perda de receita, existirá sim um custo operacional, diz a ABTA, associação das operadoras de TV paga. O assunto promete.
briga de foice
Por uma a mais, a HBO bateu a Netflix em número de indicações ao Emmy 2021: foram 130 contra 129 da concorrente. No ano passado, a Netflix havia batido o recorde de menções, com 160 indicações. O Emmy será realizado em 19 de setembro.
produção nacional
A Netflix promete trazer pelo menos uma nova produção brasileira a cada mês, dentro do projeto “Mais Brasil na tela”. A iniciativa começou com o show “AmarElo: Ao Vivo”, do rapper Emicida, lançado na última quinta-feira (15). O principal destaque é um documentário sobre o falso milagreiro João Teixeira, que já havia sido personagem de um documentário do concorrente Globoplay, “Em Nome de Deus”. A produção da Netflix deve estrear em agosto.
solidão
A Globo poderá transmitir sozinha a Copa do Mundo do ano que vem, tanto na TV aberta como na TV paga. Até agora, Disney e Band, que cogitam transmitir o evento, não se manifestaram sobre a divisão dos direitos, que pertencem à Globo. A última vez em que a Globo monopolizou a cobertura da Copa foi há quase 20 anos, em 2002.
descontrole
Quem nunca perdeu o controle remoto pela casa? Em breve, os controles terão um rastreador para evitar esse tipo de aborrecimento, diz a Wired. Más notícias, porém: a tecnologia será válida apenas para os novos controles - os antigos seguirão perdidos pela casa.
ovelhas do mesmo rebanho
A nanica Rede Brasil alugou 12 horas de sua programação a uma igreja evangélica. Nada de novo até aí. Record, Band e Rede TV! também alugam espaços em suas grades. Acontece que a Rede Brasil possui não uma, mas três concessões em São Paulo, pertencentes a diferentes empresas, ligadas à mesma pessoa, o advogado Marcos Tolentino, presidente da emissora. Uma das concessões foi alugada à Igreja Universal em março, as demais apresentam quase a mesma programação, com muitos filmes e séries antigos - e, agora, pregações.
globo na campus party
A Globo vai participar de dez painéis da Campus Party Latam 2021, que será realizada entre 22 e 24 de julho, tratando sobre assuntos variados como futuro dos podcasts, criação de conteúdo digital e novidades do Globoplay. Os painéis serão disponibilizados no aplicativo após o fim do evento.
garfada
A Band está lançando uma plataforma de receitas, o Band Receitas. O site utiliza inteligência artificial e possui uma assistente virtual, a Carol, que conversa com o público por chatbot.
o que você precisa ver
Produzida pela GP7 Cinema, do Paraná, a série "Contracapa" traz a rotina de um jornal impresso - em crise financeira - e de seus repórteres, que investigam um escândalo de corrupção que envolve deputados e secretários de estado. Bem realizada e com boas atuações, é um excelente registro ficcional da decadência dos impressos. A série também possui o mérito de trazer um novo cenário, fora do eixo Rio-São Paulo, e novas caras, costumes e sotaques.
Disponível no Amazon Prime Video.
compartilhe a newsletter com seus colegas e amigos
Facebook Facebook
Twitter Twitter
E-mail E-mail
LinkedIn LinkedIn
para assinar, acesse www.todatela.com.br
© Farol Editorial, 2021

Quer conversar com a redação? Envie um e-mail
Não quer mais receber nossos e-mails? Clique aqui.
 






This email was sent to <<digite seu e-mail>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Farol Editorial · Paissandu · Rio de Janeiro, Rio de Janeiro 22210085 · Brazil

Email Marketing Powered by Mailchimp