Copy
EDIÇÃO | 10 de Janeiro de 2020

Entidades destacam importância de obter Selo de Autorregulação

O processo de Autorregulação da Abrapp se desenvolveu ao longo dos últimos três anos, com a implantação de dois códigos e diversas entidades que conquistaram a certificação através da obtenção de selos. Até dezembro do ano passado, 58 entidades haviam aderido ao Código de Autorregulação em Governança de Investimentos, sendo que oito obtiveram o Selo deste código. Sete entidades aderiram ao Código de Autorregulação em Governança Corporativa, sendo que a Real Grandeza foi a primeira a obter o Selo a partir de um projeto piloto. 

"A autorregulação é uma colaboração da sociedade civil na busca do constante processo de aprimoramento, em especial, da governança das entidades", explica o Diretor Presidente da Abrapp, Luís Ricardo Marcondes Martins. "Temos o apoio e participação da Previc em todo o projeto de elaboração e reconhecimento da importância da Autorregulação", complementa.

O coordenador da Comissão Mista de Autorregulação, José Luiz Rauen, destaca que o nível de adesão aos códigos está muito bom, e que o processo de obtenção do Selo é diferente, pois a entidade deve se adaptar e corrigir eventuais falhas para que ela consiga o Selo de acordo com os requisitos dos Códigos. "Conseguir um Selo de Autorregulação é conseguir um reconhecimento de excelência na área em que atua. O Brasil está despertando cada vez mais para a autorregulação. Lembro de ver pelo menos dois setores diferentes da economia começando a falar de programas de Autorregulação. O governo vem exaltando essa tendência. A Previc está nos ajudando a construir o programa", destaca Rauen

Neste momento, existe uma proposta, ainda em estudo, para que haja um prazo de caducidade entre adesão da entidade ao código e o efetivo ingresso no processo de adesão do Selo. A proposta da Comissão Mista de Autorregulação é que caso a entidade não se aplique para obtenção do Selo após um determinado período, ainda a ser definido, pode perder a adesão ao código. "Isso para não ter desvalorização, pois o objetivo da autorregulação é que entidade obtenha o Selo", reforça Rauen.

Para Rauen, o Selo traz reconhecimento dos órgãos de Estado, dos participantes e dos assistidos de que a EFPC está de acordo com os padrões mínimos de governança estabelecidos pelo sistema. 

A entidade que mais recentemente obteve o Selo de Governança em Investimentos foi a Fusan. Para obter este Selo, 11 EFPCs estão em processo de avaliação.

Experiência – A Fundação Real Grandeza foi a primeira a obter o Selo de Governança Corporativa. "Ser o primeiro a obter o Selo foi extremamente importante, o nosso negócio de gestão de previdência e saúde, mais do que qualquer outro tema, é relacionado à vida, sobrevivência, e precisamos gerir com os pilares da governança corporativa – transparência, integridade, prestação de contas, conduta ética e responsabilidade corporativa", diz Sérgio Wilson, Diretor Presidente da Real Grandeza. "Esse Selo veio em boa hora. Temos uma  história buscando excelência e governança na Fundação". Ele explica que para se aplicar ao Selo é necessário passar por um questionário detalhado em várias diretrizes e fundamentos da governança, onde toda a estrutura organizacional da empresa é analisada. "Depois, há uma interação com a banca, que indicou a nós alguns pontos a serem melhorados. O Selo serve para aprimorar a governança, e sempre há tempo de melhorar com novas práticas".

Segundo Sérgio Wilson, a obtenção do Selo gera um retorno de um alto negócio às EFPCs. "O quanto isso pode representar para uma entidade como a nossa, que tem no seu planejamento estratégico crescer com produtos que vendemos? Quanto custaria para ter essa credibilidade atestada por uma entidade de renome? Isso é um investimento em algo que é muito caro para uma entidade", complementa.

A Faelba passou pelo mesmo processo com o Selo de Governança em Investimentos, e segundo o Diretor-Presidente da entidade, Augusto Reis, o processo foi enriquecedor. "Passamos a ter um diagnóstico de como anda a estrutura da fundação em relação ao processo de investimentos. Teve um desafio de apresentar as respostas ao que foi aferido pela comissão. Foi uma boa experiência e um aprendizado muito grande. Diria que todas as entidades deveriam aderir ao código e buscar a obtenção do Selo, pois assim é possível ter uma verdadeira avaliação dos processos internos". 

BB Previdência completa 25 anos com novos planos

A BB Previdência completou 25 anos no último dia 28 de dezembro e o tom da festa foi de muita celebração pelas realizações desse quarto de século em atividade e de expectativa por um 2020 que promete. “Muito foi feito em 2019: ultrapassamos a marca dos R$ 7 bilhões de patrimônio sob gestão; estamos substituindo o papel por soluções digitais para os nossos clientes; recebemos o voto de confiança para administrar 45 planos de benefícios com mais de 145 mil participantes e ainda lançamos dois novos produtos, o BBPrev Futuro, nosso plano família, e o BBPrev Coop, nosso primeiro plano setorial e fruto de uma parceria de longa data com o sistema cooperativista, relata o Diretor Presidente, Edson Cardozo.

Lançado oficialmente em junho do ano passado, no 2º Encontro BB Previdência: Patrocinadores e Instituidores, o BBPrev Futuro validou a expectativa depositada pela equipe no novo produto, de modelagem simples, flexível e com uma experiência totalmente digital para o participante. Em apenas 6 meses de seu lançamento, o plano já conta com R$ 30,4 milhões de patrimônio investido, distribuídos entre 351 participantes.

Sobre o trabalho realizado na gestão dos recursos dos planos, Adriana Teixeira Ferro, Diretora de Investimentos, lembrou que “os números da entidade como um todo, considerando os 45 planos sob os cuidados da BB Previdência, são ainda mais expressivos: até 30 de novembro, já acumulávamos 13,96% de rentabilidade, equivalente a 251,08% do CDI acumulado nos primeiros 11 meses do ano”.

Inovação - “Fomos a primeira EFPC a lançar um app mobile, mas até este ano pouco tínhamos evoluído”, reconhece Edson Cardozo. “Com efeito, vivemos um momento ímpar na história da humanidade proporcionado pela “4ª revolução industrial” onde inovar e questionar o status quo é fundamental para oferecer produtos e experiências cada vez melhores e mais ricas aos nossos participantes. 

Os lançamentos dos nossos primeiros produtos digitais, o BBPrev Futuro e o Coop, confirmaram a boa experiência que plataformas intuitivas e user friendly podem propiciar, mas sabemos que a transformação digital compreende muito mais que interfaces e presença digitais: é cultura, agilidade e foco em soluções para os clientes”, complementa.

Sindapp realizará reunião sobre “Pauta Reivindicatória CCT 2020” no Paraná

O Sindapp convoca as entidades fechadas de Previdência Complementar do Paraná para participar de uma reunião que ocorrerá na sede da Fusan, Rua Ebano Pereira, 309 - Centro - Curitiba / PR, no dia 15 de janeiro de 2020, às 14h30, para tratar a respeito da Pauta de Reivindicações para a Convenção Coletiva de Trabalho 2020, encaminhada pelo Sindicato dos Securitários do Paraná. É importante confirmar a presença pelo e-mail secretariageral@abrapp.org.br, informando o nome, cargo, e-mail e telefone do profissional que comparecerá na ocasião.  
Compartilhar Compartilhar
Twitar Twitar
Enviar Enviar

Dia do Aposentado 2020 - Abrapp - Sindapp - 23 de janeiro - Rio de Janeiro - SP
Relatórios Controles Internos Semestrais e Pareceres Contábeis - UniAbrapp - 27 de janeiro - São Paulo - SP
SUGESTÕES DE PAUTA E ENVIO DE COMUNICADOS: abrappatende@abrapp.org.br
PARCEIROS CREDENCIADOS

      
Facebook
Portal Abrapp
Instagram
Abrapp Atende
LinkedIn
Copyright © 2020 Abrapp, All rights reserved.

Quer alterar como você recebe nossos emails?
Você pode atualizar seu atualizar suas preferências ou descadastrar seu email.

Email Marketing Powered by Mailchimp